Síndrome de hiperestimulação ovariana

a condição médica chamada síndrome de hiperestimulação ovariana (OHSS) está se tornando mais comum com o aumento da inclinação dos futuros pais para a fertilização in vitro. O centro médico, como a fertilização in vitro, é sem dúvida uma bênção para a humanidade, mas também tem seus próprios efeitos colaterais. Por exemplo, estimular o crescimento do ovo com a ajuda da medicina da alopatia pode dar errado e levar a OHSS, que pode causar doenças graves ou até mesmo ser fatal. Este artigo foi escrito para aumentar a conscientização sobre o OHSS e seu tratamento relacionado.

para conhecer os sintomas e causas do OHSS clique

se algum de vocês lendo isso estiver fazendo um tratamento para infertilidade, a primeira coisa que você deve saber são os diferentes níveis de OHSS para determinar onde exatamente você está. É classificado em quatro categorias principais, incluindo leve, moderado, grave e crítico.

síndrome de hiperestimulação ovariana leve:

  • Classe 1-desconforto e desconforto na região abdominal.
  • Classe 2 – ambos os sintomas acima com vômitos, náuseas, diarréia e aumento ovariano de 5-12 cm.

Moderada Síndrome de Hiperestimulação Ovariana:

  • Classe 3 – Todos os sintomas da Classe 1 & 2 com ultra-provas de ascite (acúmulo anormal de líquido no abdome).

Grave Síndrome de Hiperestimulação Ovariana:

  • Classe 4 – Todos os sintomas de Classe 1, 2 & 3, com dificuldades respiratórias e/ou hidrotórax (acúmulo de líquido na cavidade pleural).

Síndrome De Hiperestimulação Ovariana Crítica:

  • Classe 5-Todos os sintomas acima com aumento da viscosidade do sangue devido à hemoconcentração, diminuição da função renal, Alteração do volume sanguíneo e anormalidades da coagulação.

os efeitos colaterais podem ser aumentados Tamanho do ovário devido à estimulação excessiva. O paciente e o médico devem estar cientes desse fato antes de decidir sobre qualquer tratamento de infertilidade. Um dos tratamentos conhecidos de infertilidade é a terapia com gonadotrofina (onde as injeções de HCG são administradas à mulher em potencial para aumentar sua produção de óvulos) que muitos casais optam sem nenhum conhecimento prévio de suas conseqüências. Às vezes leva a OHSS após um breve período de recuperação de oócitos.

simplificando, a síndrome de hiperestimulação ovariana (OHSS) é uma condição médica de aumento ovariano devido a vários cistos ovarianos.

síndrome de hiperestimulação ovariana e tratamento de fertilidade/ FIV

embora HCG tenha sido responsabilizado por causar essa condição, a verdade é que todo o conceito de início da doença ainda não está totalmente explorado. O hormônio gonadotrofina é produzido naturalmente durante a gravidez. Por outro lado, quando é induzido no corpo artificialmente para desencadear a liberação de óvulos do folículo maduro, os vasos sanguíneos ovarianos reagem estranhamente a ele. Eles começam com vazamento de fluidos que leva ao inchaço dos ovários e ao enorme movimento no abdômen.

observou-se que o OHSS ocorre normalmente após algumas semanas de injeção de HCG no corpo. A pior situação é se você engravidar durante esse período, O OHSS interfere na produção natural de HCG pelo organismo em resposta à gravidez. O tratamento de fertilidade que inclui doses orais de medicamentos como o clomifeno é menos propenso a causar OHSS do que tomar injeções de HCG. Existem outros fatores também que aumentam suas chances de obter OHSS.

4 fatores que aumentam o risco de síndrome de hiperestimulação ovariana

  • idade – se você tiver menos de 30 anos e considerar tomar injeção de HCG, esteja ciente dos riscos de OHSS.
  • alto nível de estrogênio-pacientes com alto nível de estrogênio antes de tomar a injeção de HCG têm maior probabilidade de serem afetados pelo OHSS.
  • baixo peso – o baixo peso corporal é novamente uma das principais causas de OHSS.Muitas mulheres trabalham para um olhar mais magro, mas eles são mais em
  • SOP – síndrome do ovário policístico ou SOP é um distúrbio reprodutivo associado ao ciclo menstrual irregular. Pacientes com SOP são mais propensos a serem afetados por OHSS.

estas são algumas das principais causas. No entanto, há casos em que uma mulher com nenhum dos fatores de risco acima encontrou síndrome de hiperestimulação ovariana após o tratamento com HCG.

Então, qual é a solução? Como alguém mantém OHSS na Baía? A dieta é uma delas. Vamos ver como.

dieta para minimizar a síndrome de hiperestimulação ovariana

se você estiver passando por algum tratamento de fertilidade que possa levar a OHSS, você deve redesenhar sua dieta de acordo. Inclua muitos alimentos e líquidos ricos em proteínas em sua dieta diária, juntamente com uma quantidade aumentada de sal.

a proteína é um conteúdo de dieta obrigatório para aqueles que estão em tratamento de fertilidade. Substratos proteicos produção de albumina que reduz a ascite. A falta de proteína leva à redução da produção de albumina, que é uma grande causa da síndrome de hiperestimulação ovariana. Você deve incluir carne ou leguminosas em sua dieta diária.

a água de coco é a melhor coisa que você deve ter para minimizar o OHSS. Fornece a quantidade adequada de sódio e potássio que a perfusão renal requer. Você também pode Beber bebidas energéticas sempre que sentir que seus lábios ou boca estão secando. Fazer isso irá ajudá-lo a obter urina concentrada ou membrana mucosa seca.

alimentos salgados extras são bons para obter a quantidade adequada de sódio e potássio de que seu corpo precisa. Baixo teor de sódio e potássio pode levar ao cansaço e baixo apetite que aumentam as chances de OHSS.

você também pode tomar uma pequena quantidade de aspirina para controlar a coagulação do sangue em casos graves, mas apenas se o seu médico prescrever. A medicação para dor também pode ser tomada para controlar a dor, mas novamente apenas de acordo com a prescrição do médico.

Por Que A Síndrome De Hiperestimulação Ovariana Precisa De Mais Atenção?

a síndrome de hiperestimulação ovariana pode ser controlada com dieta e cuidados médicos adequados e apenas 5% dos casos de FIV mostram síndrome de OHSS no mundo. Não há necessidade de entrar em pânico pensando sobre essa condição médica, mas é preciso estar ciente das conseqüências do tratamento de fertilização in vitro. Além disso, se você levar um estilo de vida saudável com uma dieta adequada, é possível que você conceba naturalmente e não precise de nenhum tratamento de fertilidade. No entanto, se você enfrentar essa condição infeliz e dolorosa, você deve consultar um nutricionista junto com cuidados médicos. Existem nutricionistas especializados em fertilidade que são especialistas em traçar uma dieta para pacientes com OHSS e FIV. Eles podem ajudá-lo a resolver o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.